Saphyra pelo mundo

Picture 035 - Firme na estação de trem

“Esta foto talvez seja a que melhor retrate cada viagem minha. Aqui, aprendi o sentido do ‘seja forte’ que tanto me aconselharam na Índia e esta lição me levou para muitos outros lugares com um foco muito bem determinado: a dança!
Venci meus medos, me armei de coragem, passei dificuldades, mas sempre fui em busca dos destinos que, para mim, eram e  são necessários. A dança me moveu, me levou a terras distantes e me fez (e faz) mover, em cada país fui acolhida, protegida, amparada pela dança, e afirmo que ainda considero a viagem mais segura que se pode fazer.
Desde meus inícios na dança, sempre tive o desejo de ir beber nas fontes, sempre busquei os professores dos professores dos professores, até chegar à fonte base de todo conhecimento… Assim, sempre cheguei aos meus mestres com dificuldade, atravessando a distância que fosse necessária para isso, mas eu mesma não sabia que seria capaz de ir tão longe para aprender algo.

Inspirada pelo filme Latcho Drom (o bom caminho) de Tonny Gatlif, que sempre serviu de referência para meu trabalho com danças ciganas, sempre tive a certeza de que existia algo muito mais além do que o restrito conhecimento em dança cigana em nosso país, não estava me bastando ficar limitada ao que tínhamos por aqui sabendo que este povo nômade que viajou o mundo tinha algo muito precioso para nos oferecer por este mundo afora, tão amplo, tão diverso, tão rico…

A necessidade de beber da fonte, me levou às raízes mais profundas das Danças Ciganas: a Índia. Eu precisava de vive-la para poder compreender todo o resto. Esta vivência foi de extrema importância para eu ter a certeza de que estar no local, junto à comunidade, vivenciando seu cotidiano e dançando com estas pessoas, é a melhor sala de aula que eu poderia ter. Estar inserida naquele contexto não só fez com que os movimentos fossem absorvidos, mas o todo, o cheiro daquele lugar, a alimentação, os barulhos, os comportamentos, tudo complementa o mais importante daquela maneira da dançar, seria o ‘jeito’ ou a essência que contribuem para a reprodução fiel da dança daquele povo.

Voltar ao Brasil carregada desta essência e tentar passar o máximo de tudo que vivi nestas terras, apresentando imagens, vídeos e situações, transportando os alunos por alguns instantes comigo a cada viagem, é uma maneira de trazer esta essência para nós e assim cada maneira de dançar pode ser melhor incorporada.

A Índia me serviu de incentivo a seguir buscando… E, depois que se viaja sozinha pela Índia e insere-se em comunidades como as que convivi, é possível ir a qualquer lugar, sem medo, e com a certeza de que sobreviverá.

Com olhar pesquisador, mantendo o meu foco, fui para Turquia, acompanhei as celebrações à Santa Sara em Saintes Maries de la Mer na França, fui para Sérvia, Romênia…

A cada viagem, uma maneira de se dançar, um contexto que alimenta uma outra forma de dança, os comportamentos, ora semelhantes, ora diferentes, me fizeram ter a certeza de que ao se falar em dança cigana estamos falando em diversidade. Viver esta diversidade e ter a flexibilidade de se adaptar a cada cultura fez com que minha dança seja também flexível, me fazendo transitar por diferentes danças ciganas, carregada de diferentes contextos vividos, experienciados e lembrados a cada momento que ensino determinado tema em aula ou represento no meu corpo a cada show.

Compartilho com vocês parte destas experiências pela Índia, Turquia, França, Sérvia, Romênia…
Sem a intensão de desvalorizar a dança cigana encontrada no Brasil, mas reconhecendo suas fontes e raízes para melhor compreende-la”

Saphyra Cristiane Wilson

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s